Gilvania do Monte
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas
Textos

O sexo e os sonhos na visão de Artemidoro



Em seu escrito A chave dos sonhos, Artemidoro discorre sobre interpretações de sonhos baseados em atos sexuais. Em sua época, a análise de sonhos fazia parte das técnicas de existência. Os sonhos para esse filósofo grego consistiam em mensagens que previam o futuro ou em signos da realidade. Ele viajou por vários países e conversou com inúmeros adivinhadores de praça pública que lidavam com a interpretação dos sonhos, muitos deles desacreditados, como charlatães, impostores e bufões. Artemidoro não teve outra atividade na vida a não ser tentar decifrar o significado dos sonhos, principalmente os sexuais. Além disso, sua pesquisa apresenta uma vasta documentação tradicional. O seu método consiste em analisar os sonhos não como julgamentos de valor ou com conteúdos morais, mas como um reflexo da própria vida social. Os sonhos para ele pressagiam o mal ou o bem que irá acontecer ao sonhador.
Há três tipos de atos sexuais: aqueles que são conformes à lei, os que são contrários à natureza e aqueles que são contrários à lei. Os atos conformes à lei são: o adultério, a frequentação de prostitutas, o recurso aos escravos da casa e a masturbação de um serviçal. Dependendo da posição social que o outro ocupa, como também da posição sexual, será de bom ou mau augúrio. Se o homem sonhar com sua esposa, será bom, pois ter relação com a própria esposa é signo de legitimidade e atividade reconhecida. Com a amante também há uma boa receptividade. Já com prostitutas, o sonhador terá mau futuro, pois denota que ele terá principalmente gastos e, além disso, frequentará um lugar negativo – bordel – lugar em que todo mundo vai, cemitério, lugar comum. Ir com prostitutas pode significar a própria morte, uma vez que elas não garantem descendência.
Se o homem sonhar com uma mulher de encontro velha, feia e pobre, o sonho é desfavorável. Já se sonhar com uma mulher jovem e rica, o sonho é favorável, porque ela apresenta vantagens, principalmente financeiras.
Se o homem sonhasse com serviçais e escravos era sinal de se obter prazer com tais posses e o senhor se tornaria maior e mais magnífico, contanto que não ficasse na posição de passividade. Se o senhor fosse passivo no sonho, era sinal de mau agouro, uma vez que o senhor sofreria alguma espécie de dano ou receberia desprezo de seu escravo.
Se a mulher não fosse casada e rica, o sonho seria bom, uma vez que ela traria consigo roupas, jóias, dinheiro. Se fosse casada, seria um mau sonho, pois o adultério é contra a lei e o sonhador poderia esperar castigos futuros.
Se o sonhador é uma mulher, o sonho é favorável em todos os casos, se o sonho não for contra o ato natural sexual, tipo homem com mulher.
Se um homem sonhar com outro homem, só será considerado um sonho bom se o parceiro for mais velho e mais rico do que ele. Se o parceiro for mais jovem e mais pobre do que ele, é signo de gastos, portanto, ruim.
Quem sonha com masturbação está denotando escravidão, pois as mãos serviçais obedecem ao que o membro-mestre demanda. Um escravo que sonhasse masturbando seu senhor receberia, por exemplo, chicotadas no outro dia.
O incesto tem interessante resultado de análise. Se um pai sonha em ter relações com a filha ou filho, é desfavorável. Além do dano físico causado, principalmente se os filhos forem menores de idade, haverá grande perda de dinheiro, pois o sêmen será inútil. De outra forma, o pai e o filho não poderiam coexistir numa mesma casa sem conflito pelo poder. Se a filha for casada, também representa grande perda de dinheiro, pois ela deixará o marido e o sonhador terá “mais um boca” para alimentar. O sonho só será favorável entre pai e filha se o pai for pobre e o genro rico, pois a filha voltaria para casa rica. Interessante observar o incesto entre filho e mãe(nunca entre mãe e filha): sempre será favorável, pois a mãe dá idéia de pátria, de terra fecunda, sinônimo de sucesso e prosperidade na própria profissão ao homem.
Para Artemidoro, existe uma única posição natural entre o homem e a mulher: sempre face a face, ele por cima, ela por baixo. Fora disso, o ato seria antinatural, desmedido, excesso causado pela embriaguez, sinônimo de um mau momento do ponto de vista econômico. Artemidoro denomina de ato horrível, violento e falta de moral o sexo oral, exceto se o sonhador tiver como instrumento de seu ofício a voz ou a boca: orador, professor de retórica, tocador de flauta. Do contrário, o sexo oral pressagia morte, hostilidades, ruptura. 
Relações com animais ou com deuses também são abominadas. No caso de relações homossexuais, se uma mulher sonhar em ter relações com outra mulher, é mau augúrio, pois a sonhadora ou ficará viúva ou irá se separar de seu marido, pois quando a mulher faz amor com outra, elas têm que recorrer a subterfúgios para que o ato aconteça, roubando o lugar do homem da penetração. Já se um homem sonha com outro homem, há aí um ato viril de penetração por excelência, não há uma transgressão da natureza da penetração. O falo, neste caso, é real.
Vê-se que em sua análise dos sonhos, Artemidoro levou em consideração a hierarquia social dos sonhadores e de seus parceiros nos sonhos sexuais. Além disso, há uma forte tendência para se colocar em evidência o aspecto econômico de uma sociedade. Os resultados de bom ou mau augúrio dos sonhos vão depender da posição social dos sujeitos. O resultado do sonho definiria a relação do sujeito com a sua própria atividade social.  Dessa forma, Artemidoro leva em consideração o aspecto puramente social, deixando de lado aspectos dogmáticos ou morais, tornando sua análise contemporânea para o seu tempo.
  
  
(Este texto é resultado de um fichamento do capítulo I do livro de Michel Foucault. História da sexualidade: o cuidado de si. São Paulo: Edições Graal, 2009.)   

Publicado em: 16/11/2010 04:21:29
Gilvania do Monte
Enviado por Gilvania do Monte em 03/04/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários